quinta-feira, julho 15, 2010

A respeito da poluição industrial em Rio Grande/RS.

poluicaoatmosferica01 Seguindo as conclusões que lancei neste post aqui, passo a dividir a integralidade das informações que correm na Promotoria, à exceção dos processos ainda em investigação e, evidentemente, os abrangidos por sigilo.

Muito bem. Um dos problemas mais sérios que enfrentamos aqui na cidade em termos ambientais é o da poluição do ar a decorrer da ativdade industrial. Certo que se trata de risco associado ao crescimento industrial, mas que decorre, essencialmente, de uma opção política que fizemos a determinada altura de que teríamos um distrito industrial na cidade. É claro que há uma enorme quantidade de vantagens, mas a desvantagem latente é o acréscimo do risco. E posso garantir logo de cara: não há produção industrial que não gere algum risco de poluição.

No que pertine à poluição atmosférica especificamente, manejamos com o pior dos tipos a gerar controle. Assim porque, bem ou mal, as outras formas comuns de poluição – por efluentes, resíduos sólidos, degradações a atingir diretamente flora e fauna e assim em diante – são de controle bem mais fácil. Nos casos da poluição do ar, afora a ausência de tecnologia melhor à sua percepção, há ainda dois outros complicadores. O primeiro deles é a necessidade de controle quase que diário acerca da sua ocorrência; a segunda é o tal efeito sinérgico ou acumulativo, a fazer com que se perceba a poluição sem conseguir estabelecer imediatamente de onde vem.

Levando em conta todos esses fatores, temos desenvolvido um trabalho muitíssimo firme na diminuição dos riscos e que tem sido noticiado – talvez por minha culpa – apenas no que diz com os resultados ocasionais de indenização. Convém dizer que tais acontecidos são reflexos pequenos e menores de um quadro total de iniciativas à efetiva redução de emissão de material no ar e cujos reflexos passaremos a sentir gradualmente no correr desse ano e do ano que vem até que se estabilizem.

Dentre essas iniciativas há o ajustamento com as empresas que tem a disposição de modificar o seu processo produtivo a incrementar as medidas de controle de poluição e o ajuizamento de ações cíveis e criminais contra os que resistirem a indenizar o ambiente e à tomada de providências imediatas de correção.

Distribui na semana passada a ação que divido aqui. Conforme as demais ações ou negociações forem avançando vou postando.

3 comentários:

  1. Muito legal isso de disponibilizar petições iniciais, principalmente para os estudantes.

    ResponderExcluir
  2. Comentário anotado. Tentarei fazer mais vezes.

    ResponderExcluir
  3. A poluição aérea no Distrito Industrial de Rio Grande/Rs é histórica pela falta de força política para combatê-la. Como forma de diblar a fiscalização as empresas se utilizam dos finais de semana e da noite soltar os poluente. Resido próximo ao distrito e nesses períodos forma-se uma névoa com odor característico. Temos um sério problema de fiscalização e punição onde o setor de meio ambiente do executivo ( Secretaria do Meio ambiente )tem feito vista grossa.

    ResponderExcluir

Share it