domingo, julho 06, 2014

Precisa-se de um estagiário.



Desde que estou em Rio Grande/RS tenho tido o enorme prazer de me fazer acompanhar por estagiários espetaculares. Todos se tornaram amigos queridos dos quais tenho muitas saudades. Agora a oportunidade se reabre e tenho de selecionar ainda outro estudante a me acompanhar por um período de dois anos. 

As regras da seleção estão aqui e o Douglas Barroco, Secretário de Diligências, está à disposição para responder todas as perguntas que tiverem, telefone 53-32325044 e mail dtbarroco@mp.rs.gov.br. 

Trabalhamos essencialmente com temas de improbidade administrativa, ilícitos contra a administração pública e ambientais. Aguardamos, então, todos os interessados.

quarta-feira, julho 02, 2014

Prevaricador simplório ou prevaricador moleque?

Na hora em que decidi ingressar na carreira do Ministério Público, precisei fazer, acho que como todos meus colegas, uma sucessão de escolhas. Começo este escrito falando de uma delas: escolhi não ser rico.

É  claro, tenho a certeza de que integro uma carreira bem remunerada caso se olhe o quadro geral dos servidores públicos. Mas rico mesmo – aqueles que tem jatos, moram em mansões descomunais e viajam o mundo quando e como querem – jamais serei. E isso mesmo que eu invista pesadamente na minha qualificação, trabalhe mais que qualquer outro ou me submeta a toda a sorte de problemas que acometem os workahoolics.

Por outro lado, deixo também claro que o caso não é de que não quisesse ser rico. Queria sim, aliás, como acho que todo mundo quer. Mas como tive que abrir mão desse desejo em nome de outros sonhos, consequência absolutamente natural da maturidade, encontrei substituto para meu desejo de riqueza. Concluí que me bastaria trocar jatos e mansões descomunais por algo mais valioso: ter meu nome limpo e sempre associado ao que é justo.

Estabelecida a premissa, vou agora ao centro. Lá pelos idos de 2009, recebi um expediente estranho. O requerente solicitava, ao que entendi de um português muito truncado, que eu tomasse providências a que um determinado acórdão, julgado muito antes de eu chegar à comarca, fosse levado a imprensa. Ainda ao que entendi, o requerente pedia que eu providenciasse algo como uma entrevista coletiva.
Ocorreu um erro neste gadget